Corpos de jovens serão velados em Colatina e cidades mineiras

Universitários do Ceunes, em São Mateus, fizeram uma homenagem aos cinco jovens mortos em acidente no Sul da Bahia. De mãos dadas, os estudantes rezaram pelas vítimas e pelas famílias delas.  O corpo da jovem Amanda Oliveira foi levado até o campus e permaneceu por aproximadamente 35 minutos no local. Lá, a jovem recebeu a última homenagem de amigos e do diretor da universidade. O carro da funerária saiu do campus às 17h30 e seguiu para Manhuaçu, em Minas Gerais, onde será sepultado.

A despedida dos amigos começou às 16h55 quando o veículo da funerária estacionou no pátio do campus. Devido ao avançado estado de decomposição do corpo, o caixão não foi retirado do carro. Na despedida, os colegas se emocionaram e choraram muito. Um cartaz com fotos dos cinco jovens foi entregue, pelos alunos, aos pais de Amanda como forma de homenagem.

Também estava previsto que o corpo da universitária Rosaflor Oliveira fosse levado para o campus da Ceunes, o que não se confirmou.

IML

Os corpos dos estudantes foram liberados no início da tarde da última quarta-feira (25) no Instituto Médico Legal (IML) de Teixeira de Freitas, na Bahia. Os corpos foram liberados um por vez e os familiares acompanharam todo o procedimento.

O corpo de Izadora Ribeiro será levado para a cidade de Jaíba, em Minas Gerais. Amanda Oliveira será velada em Manhuaçu (MG) e André Galão, em Colatina. Os familiares de Rosaflor Oliveira e Marllonn Amaral ainda não confirmaram os locais de velório e sepultamento.

De acordo com o pai de Izadora, o motorista Zaqueu Silveira de Oliveira, 48 anos, as famílias dele e da mulher são de Jaíba e, por isso, o velório será na cidade. Muito abalado, Zaqueu comentou sobre o triste momento em que receberam a notícia da morte dos jovens.

“Ontem foi um dia horrível. Quando falaram que encontraram o carro à noite nós nem acreditamos. Enquanto não fomos lá para confirmar, não acreditamos. Meu irmão foi até o local do acidente. Foi ele e um amigo meu que nos contaram”, afirmou o pai de Izadora.

O laudo da necrópsia, que aponta a causa das mortes, deve ser concluído em até 60 dias.

Fonte: CBN Vitória