Logística é solução: Mesmo com fim do Fundap, movimentação nos portos do ES deve dobrar

Sensibilizada com o fim do Fundo de Desenvolvimento para Atividades Portuárias (Fundap) e as consequentes perdas que serão causadas na economia capixaba, a Rede Vitória promoveu na manhã da última segunda-feira (28) um seminário com o objetivo de discutir a situação e apontar algumas soluções para os governantes. O seminário “Logística é a Solução- Desenvolvimento: Os Caminhos do Brasil Passam pelos Portos do Espírito Santo” aconteceu no Hotel Radisson, em Vitória.

Para falar sobre o tema a TV Vitória trouxe a Vitória o Secretário de Política do Ministério dos Transportes, Marcelo Perrupato. O governador do Estado, Renato Casagrande, participou do evento junto com o presidente o Grupo Buaiz, Américo Buaiz Filho e com senador Ricardo Ferraço. Também estiveram presentes no evento os prefeitos de Vitória, João Coser, de Serra, Sérgio Vidigal, Vila Velha, Neucimar Fraga e Cariacica, Hélder Salomão. Diretores das maiores empresas do Estado também marcaram presença, assim como secretários de Estado, dirigente locais de órgãos federais e deputados estaduais.

De acordo com o Plano Nacional de Logística e Transporte (PNLT), mesmo com a perda do Fundap, a quantidade de mercadoria movimentada nos portos de Vitória e Capuaba deve dobrar até 2030, passando de oito milhões de toneladas por ano para 16 milhões de toneladas. Já os portos que exportam minério e celulose praticamente vão triplicar a atual quantidade, saltando de mais de 100 milhões de toneladas para quase 300 milhões anuais.

“Sem planejamento bem feito este crescimento pode não acontecer. O Espírito Santo precisa projetar esse crescimento, com organização e definindo prioridades. Isso também traz credibilidade e atrai mais investidores do setor privado ao Estado. Para isso é preciso pensar de forma global e agir localmente”, afirma o Secretário de Política do Ministério dos Transportes, Marcelo Perrupato

Ainda segundo o palestrante, hoje o maior entrave para o desenvolvimento logístico do ES é a infra-estrutura ligada à área portuária. Essa infra-estrutura envolve, além de melhorias nos portos e melhores acessos, tanto pelas rodovias quanto ferrovias.

Investimentos

O governador Renato Casagrande elogiou o momento ao qual foi realizado o seminário, oportuno e em sincronia com o lançamento do Programa de Mobilidade Metropolitana (PMB). No Programa estão previstas ações de melhorias nas vias de acesso aos portos, a conclusão da rodovia Leste-oeste e o projeto da rodovia de contorno do Mestre Álvaro.

O PMB prevê um investimento total de mais de R$ 3 bilhões, financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES).

Segundo Casagrande, o projeto tem dois pilares de sustentação: o investimento em infra-estrutura e o investimento em tecnologia, educação e qualificação profissional.

Durante o evento o secretário de Desenvolvimento, Márcio Felix, afirmou que no máximo em dois meses, o Estado deve anunciar a construção de um ou dois portos no Norte do Espírito Santo. O secretário preferiu não entrar em detalhes antes do acerto final da construção dos portos.

Problemas locais

Os prefeitos das quatro maiores cidades da região metropolitana aproveitaram a ocasião para explicitar os principais problemas logísticos enfrentados por cada município. João Coser pontuou o acesso ao porto de Vitória, que precisa ser melhorado e disse que o principal problema do Espírito Santo é a falta de projetos para apresentar ao governo federal para angariar recursos. “Estados que tinham um porto hoje têm três ou quatro, e nós continuamos com os mesmos”, reclamou o prefeito da Capital.

Já o prefeito de Vila Velha, Neucimar Fraga, reclamou da falta de investimento na região do porto de Capuaba. “90% do Fundap passa por Capuaba e quase nada desse recurso foi investido no acesso ao porto. O Fundap teve seu recurso utilizado em outras áreas”, disse.

O prefeito de Cariacica, Hélder Salomão, solicitou o projeto de construção do contorno do Mestre Álvaro fosse ampliado para abranger também o contorno do Moxuára. “Caso contrário mesmo com esse contorno os problemas voltarão a se repetir em breve”, afirmou.

O pedido de avaliação da construção de um aeroporto internacional de cargas em Serra foi o pedido do prefeito Sérgio Vidigal ao secretário Marcelo Perrupato. “Hoje o aeroporto de Vitória já não comporta sequer o número de passageiros. Precisamos de um aeroporto exclusivo de cargas”, pontuou.

No final do evento o presidente do Grupo Buaiz, Américo Buaiz Filho, comemorou o resultado do seminário. “Estamos orgulhosos por propor esse debate tão importante num momento tão oportuno. Esperamos que as propostas e questões pontuadas no evento sejam incorporadas pelo governador e sua equipe de governo. Estou certo e seguro que vamos fazer desse limão uma limonada. O Evento foi um sucesso”, afirmou o presidente do grupo Buaiz.

Nos últimos dez dias a TV Vitória exibiu reportagens especiais sobre a logístia no Espírito Santo e dos desafios a serem enfrentados. Confira no endereço: http://www.folhavitoria.c om.br/economia/blogs/logisticaesolucao/

Fonte: Folha Vitória