No ES, 6,5 mil pessoas podem ter Aids sem saber, diz Sesa

De acordo com cálculos da Secretaria de Saúde do Espírito Santo (Sesa), estima-se que uma média de 6,5 mil capixabas tenham o HIV, mas não sabem. Por isso, a campanha de 1º de dezembro – Dia Mundial de Luta contra a Aids – neste ano pretende estimular as pessoas a realizarem o teste rápido. O objetivo, segundo a Sesa, é diagnosticar a presença do vírus causador da doença o quanto antes para começar o tratamento e levar uma vida normal.

Os testes rápidos de HIV podem ser realizados em todos os 78 municípios, nas unidades de saúde. “Neste ano capacitamos todos os municípios na realização desse exame. Fornecemos a eles regularmente, por mês, 30 mil testes rápidos. As pessoas devem procurar os Serviços de Atendimento Especializado (SAEs), Centros de Testagem e Aconselhamento (CTAs) e algumas unidades municipais de saúde”, ressalta a coordenadora do Programa de DST/Aids da Sesa, Sandra Fagundes.

De 1985 até 2011, 8.505 capixabas foram diagnosticados com a doença, segundo a secretaria. “Estamos promovendo o teste rápido porque é importante que a pessoa fique sabendo de sua condição. Se der negativo, a preocupação será em continuar a prevenção. Se der positivo, a pessoa já começa o acompanhamento. Não significa que está ou vai ficar doente”, diz a médica.

Para aqueles que ainda resistem ao assunto, Sandra Fagundes conta que hoje é possível uma pessoa com HIV ter uma vida normal, desde que siga todas as orientações.

“Ter o vírus não quer dizer que a pessoa ficará doente e morrerá. Quando alguém é diagnosticado, passa a ser acompanhado pelos serviços especializados e recebe o tratamento adequado. O paciente consegue ter uma vida normal no trabalho e na escola”.

Tudo isso tem uma razão, o diagnóstico precoce. “Às vezes, o vírus da Aids demora a se manifestar no organismo. Pode chegar até dez anos sem sintomas e, quando se descobre, já é tarde. Estamos convidando a todos, em especial àqueles que mantêm relações sexuais, a fazer o teste”, salienta Sandra. A escolha deste público-alvo tem um motivo: 71% das pessoas com Aids no Espírito Santo foram infectadas por meio de relações sexuais.

Entretanto, a principal dica ainda é usar a camisinha – masculina ou feminina. “O mecanismo mais importante de prevenção ainda é o uso do preservativo e a mudança de comportamento”, ressalta a coordenadora.

Sexo
De 1985 até 2011 foram notificados 5.318 homens e 3.187 mulheres com Aids. A proporção, em 2011, foi de dois homens com a doença para cada mulher com Aids. Essa incidência já chegou a ser de 9 para 1 no começo da epidemia.

Faixa etária
Em 2011, a faixa etária mais atingida entre o sexo masculino foi de 35 a 39 anos de idade. A incidência é de 43,47 casos para cada 100 mil habitantes. Em números absolutos isso corresponde a 55 homens diagnosticados com Aids no ano passado.

Neste mesmo período, as mulheres com idade entre 40 e 49 anos foram as mais acometidas, com incidência de 21,48 casos para cada grupo de 100 mil habitantes. Ou um total 52 em 2011.

Homossexuais
No ano 2000, observava-se a queda da doença entre a população homossexual masculina por transmissão sexual. Porém, em 2011, ocorreu aumento dos casos entre os homossexuais, pois os números aumentaram proporcionalmente 19,2%.

Municípios
Os municípios que apresentam taxa de incidência de pessoas com Aids maior do que a do Estado (14,5 para cada 100 mil habitantes) são: Viana (33,4), Vitória (31,2), Anchieta (24,7), Serra (23,6), Cariacica (18,0), Baixo Guandu (17,1), Vila Velha (16,7) Guarapari (16,0) e Colatina (15,1).

Transmissão vertical
A transmissão de Aids de mãe para filho sofreu uma redução de 2000 a 2011, passando de 27 para 03 casos notificados em crianças abaixo de cinco anos de idade. Nesse período, a taxa de incidência caiu de 19,07 para 2,49 casos para cada grupo de 100 mil habitantes, queda de 87%. “Isso demonstra melhorias no manejo clínico e na prevenção da transmissão vertical”, explica a coordenadora do Programa de DST/Aids da Sesa, Sandra Fagundes.

Ações
Na sexta-feira (30), será ofertado teste rápido de HIV na Central Administrativa de Sesa, na Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 2.025, Bento Ferreira, Vitória.

No dia 1º de dezembro, a Secretaria de Estado da Saúde promoverá o show “Canto Solidário”, com Elaine Rowena, no Teatro Carlos Gomes, no Centro de Vitória, às 19h30. O evento fará homenagem ao cantor e compositor Chico Buarque, reunindo artistas capixabas em alusão ao Dia Mundial de Luta contra a Aids. O valor da entrada é de R$ 10 e será revertido para uma casa de apoio a crianças com a doença.

Fonte: G1