Corpo de Bombeiros orienta sobre o uso de extintores de incêndio

O Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo (CBMES) orienta sobre a utilização correta dos extintores de incêndio para que o equipamento seja eficaz, evitando a propagação de um incêndio antes da chegada dos bombeiros.

Para isso é necessário verificar periodicamente algumas condições. O mais importante a ser observado nos extintores de incêndio é a validade, a classe, a aplicação de cada tipo de extintor e a indicação do manômetro que informa a capacidade do extintor e deve estar sempre no ‘verde’. O manômetro é obrigatório apenas nos extintores de água e pó químico. O extintor também precisa ter o selo do Inmetro, que garante a seguridade do equipamento.

O uso adequado do extintor de incêndio é extremamente importante e, para utilizá-lo, é preciso retirar o pino de segurança rompendo o lacre, que nunca deve estar violado, segurar com uma das mãos pelo suporte e gatilho e com a outra empunhar a mangueira no local adequado apontando o jato para a base do fogo, para que o combate seja mais eficaz. Em todos os locais onde são colocados os extintores é norma que ele esteja bem sinalizado e desimpedido, ou seja, sem objetos que obstruam o acesso ao equipamento de combate a incêndio.

Ao adquirir um extintor de incêndio, o Corpo de Bombeiros orienta a comprar em empresas cadastradas pela Instituição e que podem ser conferidas no site www.cb.es.gov.br. A compra de um extintor falsificado pode acarretar em danos e prejuízos ao invés do combate ao principio de incêndio.

Tipos de extintores e sua utilização:

Extintor de água pressurizada: contém água e um gás propelente. Utilizado nos incêndios de Classe A, atua principalmente por resfriamento.

Observação: o extintor de água pressurizada não pode ser usado em equipamentos elétricos energizados, pois a água conduz eletricidade.

Extintor PQS: contem pó químico seco e um gás propelente. Utilizado nos incêndios de Classe C, atua por abafamento.

Extintor de Espuma Química: contém água e um composto químico que produz a espuma. Utilizado nos incêndios de Classe B, atua por abafamento e resfriamento.

Observação: o extintor de espuma não pode ser usado em equipamentos elétricos energizados, pois a água conduz eletricidade.

Extintor de CO2: contém gás carbônico. Utilizado nos incêndios de Classe  B e C, atua por abafamento.

Tipos de incêndios

ASCOM/PMES