Sooretama chega pela primeira vez à fase estadual da Olimpíada de Língua Portuguesa

AOlimpíada1Sooretama – Pela primeira vez, o Município de Sooretama vai ser representado na etapa estadual da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro. Jheniely Cardoso Alves, 15 anos, aluna da Escola Professor Alberto Stange Júnior, é a responsável pelo feito.

A estudante venceu as etapas municipal e estadual do concurso com a crônica: “O Menino do Chup-Chup”. O texto credenciou a estudante do 9º ano do Ensino Fundamental a disputar a fase estadual. Caso a produção agrade à comissão julgadora da Olimpíada, Jheniely pode chegar à etapa nacional e concorrer a prêmios para ela e para a escola.

Apesar do ânimo, a professora de Jheniely, Rochele Marques, mantém os pés no chão e comemora a classificação. “Estamos satisfeitos só por termos chegado neste estágio porque provamos aos nossos alunos que somos capazes”, ressalta a educadora.

Rochele coordenou os alunos do 5º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do 1º, 2º e 3º anos do Ensino Médio durante um mês e meio. Os estudantes foram instruídos a produzirem textos nas categorias Poema, Memórias, Crônica e Artigo de opinião com o tema: “O Lugar Onde Eu Vivo”.

Numa das oficinas, realizada em ruas de Sooretama, um episódio envolvendo garotos que vendiam chup-chup chamou a atenção de Jheniely e inspirou a adolescente a escrever uma crônica.

Com jeitinho tímido e humilde, a representante do município na Olimpíada de Língua Portuguesa disse que mantém o hábito escrever textos artísticos. “Eu gosto de compor letras de músicas. Escrever a crônica foi um desafio”, conta Jheniely.

Para o secretário de Educação da Prefeitura de Sooretama, Samuel Nogueira, o sucesso na competição é reflexo da vocação da aluna, da dedicação da professora, de investimentos na educação do município e do trabalho do diretor da escola, Francisco Rangel. “O que vemos acontecer é resultado do empenho de todos esses agentes unidos”, frisa Samuel.

A avaliação e o resultado acontecem em outubro. Os ganhadores e as escolas serão premiados com computadores, impressoras e livros.

Sobre a Olimpíada

A Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro foi criada em 2002 com o objetivo de contribuir para a melhoria da escrita de estudantes de escolas públicas brasileiras.

O programa desenvolve ações de formação de professores com o objetivo de contribuir para a melhoria do ensino da leitura e escrita nas escolas públicas brasileiras.

A Olimpíada tem caráter bienal e, em anos pares, realiza um concurso de produção de textos que premia as melhores produções de alunos de escolas públicas de todo o país.

Uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e da Fundação Itaú Social, com coordenação técnica do Cenpec – Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária, a Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro tem como parceiros na execução das ações o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o Canal Futura.

PMS