Chuva causa morte, soterramento, alagamentos e caos pelo ES

Na Serra, síndico de condomínio morreu atingido por um muro.
Em Vitória, uma mulher foi soterrada após encosta atingir casa.

Uma forte chuva atingiu a Grande Vitória, além das regiões Norte e Noroeste do Espírito Santo, na tarde desta quinta-feira (30). Foram registrados alagamentos em vários pontos do estado; uma mulher foi soterrada, em Vitória; e um homem morreu, na Serra. De acordo com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), um canal de umidade deixou o tempo instável. O órgão ainda informou que a Serra foi o Município mais afetado, pois em duas horas choveu 200 milimetros, mais que o previso para o mês inteiro.

Morte na Serra

O morador de um condomínio residencial morreu após ser atingido por um muro, por volta das 20h30, desta quinta-feira (30), no bairro São Diogo I, na Serra, região da Grande Vitória. Segundo a Polícia Militar, o muro do condomínio Rio Calogi, na rua Gonçalves Dias, caiu devido o volume de água que escorria nas proximidades da residência.

A vítima foi identificada como sendo o síndico do condomínio, de 46 anos. Segundo informações do soldado Hineraske, da 5ª Companhia do 6º Batalhão da Polícia Militar, a vítima foi ao lugar verificar o escoamento da água da chuva forte, nas proximidades do muro, que estava interrompido por um pedaço de lona. “Fomos informados que, assim que ele puxou o plástico, a força da água fez com que o muro caísse”, descreveu o militar.

Mulher soterrada

Desabamento de casa em Caratoíra.

Desabamento de casa em Caratoíra.

Uma encosta desabou e atingiu uma casa no bairro Caratoíra, em Vitória, por volta das 20h desta quinta-feira (30). Uma dona de casa de aproximadamente 35 anos e duas crianças, uma menina de 12 anos e um menino de 9, estavam na casa no momento do acidente. O homem e as crianças conseguiram sair a tempo e foram encaminhados para um hospital de Vitória. A mulher está presa nos escombros e uma equipe de resgata trabalha para retirá-la do local.

Rio transborda

Guaraná, distrito de Aracruz, no Norte do estado.

Guaraná, distrito de Aracruz, no Norte do estado.


No distrito de Guaraná, o rio de mesmo nome transbordou e invadiu casas e estabelecimentos. A sede de Aracruz também teve vários pontos alagados. A Defesa Civil da cidade recebeu o apoio de profissionais do município vizinho de João Neiva. De acordo com moradores, com o transbordamento do rio formou-se uma grande enxurrada que passou pelo local. Um bote foi usado para auxiliar no socorro às vítimas. De acordo com o coordenador da defesa civil, Daniel Rocha dos Santos, por volta das 20h30, um idoso que estava sozinho e apresentava problemas de locomoção foi resgatado e levado para residência da filha.

Serra foi mais afetado

Chuva alaga rua de Laranjeiras, na Serra.

Chuva alaga rua de Laranjeiras, na Serra.

O Município da Serra foi o mais afetado pela chuva, na Grande Vitória. Em três horas, choveu 200 mm, mais do que o previsto para o mês de outubro inteiro.Em Jardim Tropical, um muro e a parede de uma casa desabaram. Já no bairro Nova Carapina I houve um deslizamento de uma barreira que atingiu provocou a queda de uma parede de uma residência. Até as 20h desta noite, os locais com maior incidência de chuva e pontos de alagamento foram: Avenida Talma Rodrigues Ribeiro; Jardim Limoeiro; Jardim Tropical, na Avenida Dido Fontes; na praça central de Carapina, na Avenida Brasil; e em dois pontos de Laranjeiras, na rotatória da Avenida Central e na Avenida Eudes Scherrer, além dos bairros Chacará Parreiral, Lagoa Jacaraípe, Novo Horizonte, Eldorado, Nova Almeida, Nova Carapina I e Planalto Serrano.
Alagamentos
Conforme relatos de moradores, até as 22h desta quinta-feira, havia pontos de alagamento em Laranjeiras, Feu Rosa, Barcelona, Taquara e Central Carapina, na Serra; Itapuã, em Vila Velha; e em Jardim da Penha, Jardim Camburi e nas Avenidas Américo Buaiz e Cesar Hilal, em Vitória.

Teto de hospital
No Hospital Dr. Jayme Santos Neves, na Serra, parte do gesso do teto se soltou por conta da chuva. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), a área onde ocorreu o acidente não é de circulação de pacientes ou acompanhantes. Ninguém ficou ferido. Ainda de acordo com a Sesa, uma equipe de manutenção foi ao local fazer o reparo.

Estradas
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as pistas central e marginal da BR-101, no km 266, na Serra, ficaram alagadas. O tráfego foi totalmente bloqueado. Os policiais pedem que os motoristas redobrem a atenção ao dirigirem em vias molhadas.Na região Norte do Espírito Santo, a BR-101, entre a Guaraná e o município de João Neiva, moradores também informaram que o trecho ficou cheio de água, dificultando a passagem.

Volume de chuva

Estacionamento alagado impede internauta de chegar até o carro.

Estacionamento alagado impede internauta de chegar até o carro.

O Incaper informou que o município da Serra foi o mais atingido pela chuva, na Grande Vitória, sendo que no bairro Jardim Limoeiro choveu 200 milímetros em três horas, mais do que o esperado para o mês inteiro, que era de 120 milímetros.

Em Vitória, Jardim Camburi foi o mais afetado. Até as 19h30, choveu 50 milímetros. Em jesus de Nazareth, já choveu 35 milímetros. Já em todo o município de Vila Velha, já choveu de 32 a 35 milímetros.

Trânsito
Na capital, a Avenida Américo Buaiz apresentou congestionamentos, sendo que no sentido para a Praia de Camburi, o trânsito ficou parado, segundo a Guarda Municipal. Na Avenida Fernando Ferrari o fluxo de carros também foi intenso nos dois sentidos, provocando engarrafamento, segundo moradores. Motoristas também relataram situação complicada no Centro da cidade e na Avenida Rio Branco, na Praia do Canto, inclusive com ruas cheias de água.

Na Reta da Penha, semáforos sofreram um curto circuito e estão em pane, mas agentes foram ao local orientando os motoristas. A Guarda Municipal ainda informou que o trânsito na Avenida Dante Michelini ficou congestionado, mas sem alagamentos. Na Avenida Norte Sul, próximo ao Shopping Norte Sul, no sentido Serra-Vitória, as vias também ficaram alagadas e com trânsito parado.

Em Vila Velha, houve congestionamentos na Praia da Costa, Coqueiral de Itaparica, Boa Vista, Glória, e Terceira Ponte, por conta da chuva intensa, segundo a Guarda de Trânsito. Agentes foram deslocados para esses locais para auxiliar os motoristas. Um acidente sem vítimas ocorreu na Avenida Carlos Lindenberg, onde um carro entrou debaixo de um caminhão, também por conta da pista molhada.

Aeroporto 
Até o início da noite, a Infraero informou que apenas um voo, com destino ao Rio de Janeiro, foi cancelado por conta da chuva, mas que os passageiros já foram transferidos. Um voo previsto para chegar de São Paulo às 17h foi remarcado para às 19h.

G1