51 anos de Boa Esperança

PEDRA DA BOTELHA (2)

Pedra da Botelha

Neste mês maio Boa Esperança comemora seus 51 anos de Emancipação Político Administrativa.

Seu povoamento teve início em meados de 1920, quando a floresta tropical do leste brasileiro ainda cobria sua extensão. Os primeiros habitantes descobriram suas primeiras fontes de renda através da extração de madeira jacarandá e peroba.

Por volta de 1960, iniciou a abertura das primeiras estradas para os madeireiros dando origem a Vila Boa Esperança, e, diante dos primeiros passos de seu desenvolvimento, o pequeno povoado começou atrair moradores crescendo tanto em número de habitantes, quanto em área territorial e economia, até chegar à sua Emancipação Política em 03 de maio de 1964, com o nome de Boa Esperança.

Com o passar do tempo, a grande extração de madeira gerou um declínio significativo em termos econômicos e populacionais que só foi restaurado com muita persistência e trabalho árduo na administração buscando o progresso e desenvolvimento do município, acompanhado da introdução do café Conilon no extremo norte capixaba, que favoreceu o segundo crescimento de suas atividades econômicas.

DSC_0617 - Cópia

Vista área de Boa Esperança

Com o progressivo declínio do comércio madeireiro, a população que compunha Boa Esperança foi diminuindo drasticamente, assim como a arrecadação municipal de Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), que ficou em último lugar dentre os municípios do Estado na época. Nesse momento, o Tribunal de Contas do Espírito Santo (TJES) chegou a sugerir a extinção de Boa Esperança como Município, porém, esse crítico quadro foi revertido através de um gradativo e persistente trabalho da administração municipal, fazendo com que as marcas do progresso e do desenvolvimento retornassem à Cidade. A partir daí, os remanescentes aglomerados sociais que permaneceram no Município foram aos poucos se consolidando e se expandindo.

Hoje, conhecida como Terra do Ouro Verde devido às riquezas naturais, este Município possui uma população estimada em 15.245 mil habitantes, segundo dados do IBGE, e conta com a cafeicultura, pecuária, cana de açúcar, comércio, indústria de tijolos, entre outras fontes de renda.

Na educação, a biblioteca municipal é referência para a população e os investimentos são crescentes em saúde, transporte, saneamento básico, cultura, se transformando em uma Cidade de referência na região.

Parabéns, Boa Esperança, pelos 51 anos!