Incêndio queima lavoura de cana no Norte do ES e empresa crê em crime

Bombeiros contam que esse foi o 3º incêndio em um mês em área da empresa.
Quatro caminhões-pipa foram usados nos trabalhos.

Chamas podia ser avistadas de longe.

Chamas podia ser avistadas de longe.

Uma plantação de cana que pertence a uma usina de álcool de Linhares, no Norte do Espírito Santo, foi atingida por um incêndio neste domingo (19). Bombeiros e funcionários se uniram para apagar as chamas. Quatro caminhões-pipa foram usados nos trabalhos.

Uma área equivalente a 55 campos de futebol foi queimada. A lavoura fica ao lado da estrada que dá acesso a Pontal do Ipiranga. O incêndio começou logo depois das 12h, funcionários acreditam que tenha sido criminoso.

Segundo os bombeiros, a suspeita tem fundamento porque este foi o terceiro incêndio registrado em um mês em lavouras da mesma empresa.

Incêndio foi em lavoura de cana.

Incêndio foi em lavoura de cana.

“Essa não foi uma queima programada, que a empresa faz, porque a cana ainda não estava pronta para isso. Então, segundo a empresa, há suspeita de ser criminoso. A perícia que os bombeiros realizam é quando não se sabe a causa, mas nesse caso a empresa já informou que não foi por parte dela, então foram terceiros. Agora deve-se acionar a polícia para achar culpados”, disse o sargento Paulo Roberto, do Corpo de Bombeiros.

Por telefone, o gerente agrícola da empresa, Fernando Ramalho, explicou que a área queimada ainda não estava no ponto de colheita, mas será possível aproveitar a cana. Mesmo assim, o prejuízo pode chegar a R$ 300 mil.

Ramalho disse também que vai registrar um boletim de ocorrência na delegacia de Linhares, nesta segunda-feira (20), e que acredita que o incêndio seja criminoso.

G1