Conceição da Barra recebe POCAR – Festival de Cultura 2017 durante Semana Santa

Programação gratuita prevê atrações locais, nacionais e internacionais pelas ruas, praças e praias da cidade

Banda de reggae de Vila Velha Macucos agita penúltima noite do Festival

 

Entre os dias 12 e 16 de abril, período em que se comemoram as festividades religiosas da semana santa, Conceição da Barra se torna palco da quinta edição do Festival de Cultura – POCAR. Tradição no calendário cultural do norte do Espírito Santo, o POCAR conta com programação inteiramente gratuita. Shows, espetáculos teatrais, intervenções artísticas, oficinas e apresentações de cultura popular reforçam as memórias e ações em prol do patrimônio cultural da região.

O POCAR é uma realização da Estandarte Cia. de Teatro, com Correalização do Instituto Cultural Tambor de Raiz, com recursos do Funcultura, por meio da Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo. O Festival conta ainda com apoio da Prefeitura Municipal de Conceição da Barra.

Histórico

O POCAR – Festival de Cultura nasceu em 2013, como marco para celebrar a elevação, pelo Conselho Estadual de Cultura, do conjunto arquitetônico que abrange a Praça Central de Conceição da Barra, das casas do entorno e do Cais do Porto, como Patrimônio Histórico e Artístico do Espírito Santo.

À época, uma onda de solidariedade moveu a cidade. Sem patrocínio, mas com apoio de artistas que se sensibilizaram com a proposta do festival e de doações, tanto financeiras quanto de mão de obra da própria população, permitiram a criação e realização do evento. O sucesso da primeira edição do festival consagrou o POCAR como um evento tradicional do calendário do Espírito Santo, chegando ao quinto ano consecutivo de apresentações.

Programação

Característico por ser um festival multicultural que valoriza o patrimônio local, o POCAR abrange, a cada edição, as diversas áreas de manifestações artísticas e conta com participação de grupos e companhias capixabas, de outros estados do Brasil e também de outros países.

No dia 12, o Festejo da Chegança oficializa a abertura do Festival, tomando as ruas de Conceição da Barra com o “Cortejo Arruaça”, da Estandarte Cia. de Teatro. O Jongo de São Cosme e Damião, a Cia. de Dança Movimento e artistas convidados se juntam à festa e conduzem o público à primeira noite de apresentações na Beira do Cais.

Atração de destaque na edição 2017 do POCAR, o grupo de reggae de Vila Velha Macucos, referência nacional no cenário musical e eleita pela crítica e pelos fãs uma das melhores bandas de reggae do Espírito Santo, vem agitar a noite do sábado, dia 15 de abril. Com quatro discos lançados, doze anos de história e parcerias com artistas de renome como Armandinho, o grupo reforça a diversidade cultural e de público do Festival, atraindo, inclusive, uma legião de fãs de diversas cidades do estado.

Acompanhado de seus filhos, o músico e compositor Sérgio Pererê vem de Belo Horizonte para uma apresentação produzida especialmente para o POCAR, na qual faz um apanhado de canções de sua carreira. O artista é consagrado como um dos compositores mais significativos das novas linhagens da MPB e desenvolve projetos com jovens de periferias na capital mineira.

Ainda na programação musical, Livia Itaborahy, uma das vozes escolhidas do programa The Voice Brasil, em 2014, apresenta o show Tango e outros Tantos, projeto que traz, para além do tango espanhol, achados do tango brasileiro e de ritmos que dialogam com o estilo.

Para marcar as apresentações internacionais, a chilena Claudia Manzo interpreta canções icônicas de compositoras latino-americanas no show América por uma mirada feminina.

Com o objetivo de valorizar a cultura local, o Ajuntamento de Sanfona, violão e pandeiro, com mestres convidados de Conceição da Barra, e a Vivência no jongo: dança, toques e cantos e o Alardo de São Sebastião dão voz às manifestações populares da região do Sapê do Norte.

O teatro do Espírito Santo também estará presente, com a Repertório Artes Cênicas e Cia., de Vitória, que apresenta o musical infantil Anjos e Abacates. O espetáculo conta a estória de quatro crianças e as inúmeras possibilidades de brincadeiras em um quintal. Memórias de Bitita – o coração que não silenciou, do grupo Circo Teatro Olho da Rua, apresenta ao público uma releitura do universo da autora Maria Carolina de Jesus, convidando à reflexão contra a miséria e a opressão.

No universo da palhaçaria, o grupo argentino Cia. El Individuo apresenta o espetáculo Circo Miko. A Circunstância Cia. de Teatro, de Belo Horizonte, garante gargalhadas com as histórias e malandragens de Pedro Malasartes, com o espetáculo De Mala às Artes, além de apresentação na praia da Barra com o espetáculo Antes Solo que Mala Acompanhado.

Intervenções artísticas também tomam as ruas de Conceição da Barra: Literatura a Quilo, iniciativa da Editora Cousa, populariza o acesso a produções literárias do Espírito Santo com livros vendidos ao serem pesados na balança, como produtos de uma feira-livre. O Teatro Caixa de Lambe Lambe também marca presença com intervenções durante o Festival.

Cia Estandarte

Atuando desde 2005, foi criada pelos atores Didito Camillo, natural de Conceição da Barra, Gustavo Pacheco e Marcelino Xibil. Tem como fonte de inspiração e pesquisa as manifestações artísticas de rua como o teatro mambembe, a música e as formas populares de comunicação e expressão. Vem se apresentando e produzindo eventos e espetáculos por todo o Brasil, a exemplo de O Pescador Mentiroso, Causos de Brasêro, O Causo de Geraldo, Futebol de Perna de Páu e o show Jarcubas e Mocotós. Foi agraciada por inúmeras vezes com o Prêmio Funarte de Cultura.

Na quinta edição do POCAR, a Estandarte apresenta o espetáculo O Sertão que habita em mim: uma prosa de cordel e poesia popular e Memórias à venda, junto do Instituto Cultural Tambor de Raiz.

SERVIÇOS

POCAR – FESTIVAL DE CULTURA 2017

Data: 12 a 16 de abril

Local: Conceição da Barra – ES

Programação Gratuita