Cigarro é a causa de uma em cada 10 mortes no mundo

A cada 10 mortes no mundo, uma é causada pelo cigarro. A afirmação é da publicação científica The Lancet, que divulgou, ainda, o Brasil como um caso de sucesso na redução significativa do número de fumantes nos últimos anos – em 25 anos, a porcentagem despencou de 29% para 12%. Mesmo assim, o país ainda ocupa o oitavo lugar no ranking de número absoluto de fumantes, com 7,1 milhões de mulheres e 11,1 milhões de homens viciados em nicotina.

Aproveitando o dia 31 de maio, data em que se comemora o Dia Mundial Sem Tabaco, o cardiologista Schariff Moysés faz um alerta aos que ainda fumam: os malefícios do cigarro não são controláveis. “Mesmo que o paciente faça visitas frequentes ao médico ou esteja com os exames em dia, ele corre o risco de ter um ataque cardíaco a qualquer momento se for fumante”, explica.

Por isso, o ideal é seguir o percentual de pessoas que pararam de fumar e largar o cigarro de uma vez por todas. “Sabemos que não é fácil se livrar de um vício, mas, infelizmente, não existe outra alternativa além de parar de fumar”, ressalta.

Apesar de ser um tipo legal de droga, o cigarro causa dependência porque leva em sua composição nicotina e outras inúmeras combinações perigosas. Além do vício, os fumantes podem desenvolver doenças cardiovasculares, pulmonares, diversos tipos de câncer e outras enfermidades.